Assim como no blog Fortaleza Nobre, vou focar no resgate do passado do nosso Ceará.
Agora, não será só Fortaleza, mas todas as cidades do nosso estado serão visitadas! Embarque você também, vamos viajar rumo ao passado!

O nome Ceará significa, literalmente, canto da Jandaia. Segundo o escritor José de Alencar, Ceará é nome composto de cemo - cantar forte, clamar, e ara - pequena arara ou periquito (em língua indígena). Há também teorias de que o nome do estado derivaria de Siriará, referência aos caranguejos do litoral.

.

terça-feira, 14 de junho de 2011

Camocim


Praça da Estação de Camocim década de 50

Arquivo Camocim Net

Arquivo Camocim Net

1535 - Origens de Ocupação


As terras de Camocim fazem parte das capitanias hereditárias propostas por Dom João III na carta Foral de 11 de março de 1535. A Capitania do Ceará, com 40 léguas e limites de Parnaíba (PI) à Fortaleza (CE), coube a Antônio Cardodo de Barros. Porém, o donatário português não se aventurou a ir a Camocim, muito menos colonizá-la. Antônio Cardoso de Barros só veio ao Brasil em 1549, nomeado como Provedor-Mor da Fazenda.

“O primeiro lote ficou sob responsabilidade de João de Barros e de Aires da Cunha, e ía do Rio Grande do Norte à enseada de Curumicuara no Ceará. Daí em diante começava o lote de Antônio Cardoso de Barros, que ia até o rio Camocim. Do rio Camocim, no Ceará, até o cabo de Todos os Santos, no Maranhão, a capitania pertencia a Fernand’Álvarez de Andrade (onde o litoral do Piauí está inserido) e , por fim, vinha a capitania do Maranhão, segundo lote de João de Barros e Aires da Cunha”. 
(ABREU, 1988, p. 83; POMPEU SOBRINHO, 1980, P.107).

As terras do Ceará ficavam à mercê dos corsários estrangeiros, principalmente franceses, que comercializavam com os índios ervas e outras riquezas naturais da flora como a tatajuba e o pau violeta.


1613 - Ocupação de Camocim na Conquista do Maranhão


A partir de 1610, os colonos portugueses começaram a se estabelecer no litoral do Ceará para proteger a Capitania dos ataques de franceses, holandeses e ingleses.

Em 1613, os portugueses dirigiram-se ao norte com intenção de conquistar o Maranhão. De passagem pelas terras de Camocim, onde tinham intenção de se estabelecer, encontraram seca e miséria, transferindo-se para a localidade de Buraco da Tartaruga, hoje chamada Jericoacoara. A região ficava distante de qualquer ocupação.

A intenção da colonização, era a descoberta de minérios preciosos e a extração de sal. Os canais do Rio Camocim permitiam a navegação em marés altas. Os holandeses estabeleceram-se próximo aos melhores locais para a exploração salineira e com água potável em abundância.

Foi construída, então as Fortificações do Camocim, localizadas na margem esquerda da foz do rio Coreaú, atual Praia das Barreiras.

BARRETTO (1958) informa que uma fortificação neste ancoradouro já havia sido cogitada em 1613 por Jerônimo de Albuquerque Maranhão (1548-1618), no contexto da conquista da Capitania do Maranhão aos franceses, optando por se estabelecer, entretanto, em Jericoacoara.

No contexto da segunda das Invasões holandesas do Brasil (1630-1654), um reduto de campanha neerlandês defendia o Porto do Pote (atual Camocim), remontando, provavelmente, a 1641 quando o governador neerlandês da capitania do Ceará, Gedean Morris, viajou pelo norte da capitania a título de exploração. 

O mesmo autor complementa que, em 1656, o governador da capitania do Maranhão, André Vidal de Negreiros (1606-1680), a quem a Capitania do Ceará se subordinava, ordenou guarnecer o Camocim com vinte e cinco homens e um ajudante, artilhando-o com quatro peças de 6 libras, com a mesma função do Fortim de Jericoacoara: apoiar e proteger as comunicações por terra do Ceará com o Maranhão. Em 1687, nada mais restava da estrutura.

GARRIDO (1940) acredita que o Forte de Camocim tenha sido levantado em 1659 para desaparecer em 1696. 


A chegada do calçamento em Camocim - Crédito da foto: Tadeu Nogueira

1879 - De Povoado a Vila


Fugindo da seca que assolava o sertão, chegaram a Camocim, imigrantes vindos principalmente de Mombaça, de modo que, no final do século XIX, a população da cidade chegava aos 5 mil habitantes. Nesta época, a localidade foi elevada à categoria de Vila, por força da Lei Nº. 1849 de 29 de setembro de 1879, sendo desmembrado do município de Granja.

Arquivo Camocim Net

Arquivo Camocim Net

1881 - Inauguração Estrada de Ferro

A eficiência do porto de Camocim, possibilitando a importação e exportação de mercadorias, até então feita pelo porto de Acaraú, fez surgir a idéia de conectar a cidade, por via férrea, a Sobral. Deste modo, em 15 de janeiro do ano de 1881, foi inaugurado o primeiro trecho da Estrada de Ferro de Sobral Camocim.

O conjunto arquitetônico da Rede Ferroviária no Estado do Ceará em Camocim, reunia terminal, residência do engenheiro, galpões para entrepostos e extenso pátio para manobras. A ferrovia e o porto impulsionaram o desenvolvimento do Município, aquecendo o comércio e atraindo população.

1889 - De Vila a Município


Em 17 de Agosto de 1889, pela Lei Nº. 2162 passou a categoria de cidade.

O topônimo Camocim vem do Tupi Guarani e segundo Silveira Buenocambucy,camucym ou camotim vem do Tupi Guarani e significa buraco para enterrar defuntoou pote(vaso em geral). Há quem considere camotim como a urna funerária dos indígenas, também chamada de igaçaba. Gonçalves Dias traduz igaçaba como louça. É costume os moradores desta cidade serem chamados de coró (peixe abundante na região), assim como os moradores da cidade de Granja são conhecidos como cangati. Sua denominação original era Barra do Camocim e desde 1879, Camocim.

A área na qual Camocim localiza-se é um território de uma rica história de intercambio e conflitos entre povos. Os primeiros habitantes foram os indigenas de várias etnias, tais como os TremembéTabajara, Jurema, Jenipaboaçu Cambida.
Os portugueses chegaram nestas bandas, a partir da segunda metade do Século XVI, com diversos intuítos: um reconhecimento completo da região a partir de Tutóia no Maranhão aos limites finais entre Ceará e Rio Grande do Norte (a barra do rio Camorim, por exemplo foi catografada com o nome de Rio da Cruz); como base de apoio para a ocupação do litoral, bem como base de apoio para confrontos militares com os franceses que ocupavam o Maranhão. Deste momento histórico existem várias cartas topográficas datadas dos séculos XVII. Por exemplo: em 1604, Pero Coelho de Souza, passou nestas bandas com rumo a Ibiapaba e as batalhas no Maranhão.
Depois da segunda metade do século XVII, surge o projeto de construir o Forte em Camocim com a intenção de proteção dos ataques dos índios e do piratas, porém este projeto não foi adiante. A Barra do Camocim como núcleo urbano vai consolida-se com a transferêcia da Missão de Tabainha. Um empreendimento do padre Ascenço Gago, com o intuíto de aldaiar os Tremembé e outra etnias.
A partir de 1792, chegam a Barra do Camocim, famílias oriundas de Tutoia, as quais inplementaram a agricultura e pecuária na região. Em 1868, foi criado o distrito policial e desta forma Camocim consolida-se como núcleo urbano.
E o que vai definitivamente consolidar Camocim como centro urbano e econômico é a construção da Estrada de Ferro de Sobral-Camocim a partir de 1879 e porto.

Praia do Maceió

Pôr do sol na Praia do Maceió

Beira-mar de Camocim


Fonte: http://www.camocim.ce.gov.br/ e Wikipédia

3 comentários:

  1. Quando vejo fotos e ouço falar em Camocim, é que me dou conta que a minha vontade em conhecer esse "paraizo", nunca se realizou...mas sempre é tempo. Tenho certeza, que ainda pisarei nessa lida terrs.
    E você, amiga, está bem? Desejo que sim.
    Beijos

    ResponderExcluir
  2. As praias de Camocim são um encanto, na verdade, toda a cidade é maravilhosa!

    Eu estou bem sim, obrigada amiga!

    Beijinhos e obrigada por prestigiar o blog :P rsrsrsr

    ResponderExcluir
  3. camocim é abençoado pela suas belezas naturais; e mais belo ki isso tem beleza em harmonia é uma cidade abençoada por JESUS!

    ResponderExcluir